Para onde vai a banda larga?

Meu professor (Eduardo Leiva Bastos) da cadeira de Fundamentos de Redes do curso de Segurança da Informação (Tecnólogo) na Unisinos pediu como trabalho, um pequeno ensaio sobre o futuro da internet banda larga, falando nas tecnologias de meio físico, ou como a internet chega nas casas das pessoas. A versão final teve ajuda da minha chefe e amiga Karem Medeiros, mas infelizmente não foi a versão que ela corrigiu os erros de concordância que ficou aqui pra vocês.. Então, aqui está:

Para entender o futuro da internet banda larga, acredito que temos que entender o cenário atual da mesma. Entenda como banda larga, qualquer meio de comunicação com a internet que use por meio físico tecnologias como ISDN (64kbps ~ 128 kbps), xDSL/ADSL (hoje, com ADSL2+, até 24mbps), Cable Modem (70kbps ~ 150mbps), as redes de rádio (MMDS, WiFi, WiMAX, Móvel (celular)) e por fim, as pouco faladas PLC (Comunicações por cabos de energia). Como comentei de cenário atual, vamos nos concentrar nas mais usadas hoje em dia, isto é: Cable Modem, ADSL e Móvel.

Na realidade brasileira, nossa internet ainda está engatinhando perante o mundo, temos velocidade máxima de seus 20mbps (embora o mercado ofereça velocidade de 100mbps) enquanto o portugal, por exemplo, usa velocidade de 1gbps (1024mbps).

Bom, comentei de velocidade e comentei do modo como a internet é levada aqui no Brasil para as pessoas no contexto atual. Mas o que esperar do futuro?

Minha opinião é que teremos um “boom” emergente cada vez maior das tecnologias moveis, isto é 3G e o 4G, que ainda este ano começa a ser implementado pelas operadoras como inicio de upgrade, que deve chegar ao usuário até 2013. Mas este não será o futuro apenas das telecom moveis, teremos uma mescla de telecom móvel e fixa e WiFi. Como assim? Por quê? Bom, os usuários cada vez mais estão sentindo a necessidade de acessar a internet por qualquer meio, seja no seu computador pessoal, monolítico, passando a seu notebook/netbook e chegando a dispositivos mais moveis, como os iPod e smartphones e os menos conhecidos que acessam a internet, como por exemplo vídeo games.

Calma, vou falar com calma de cada uma das idéias e como elas vão complementar em uma grande solução! A telecom fixa estão já levando velocidades de 100mbps usando o meio de fibra ótica, então isso só tende a continuar. Por quê? O meio é mais barato (no sentido de infra-estrutura e impacto com o meio) e com menos probabilidade de interferência externa. Então teremos velocidades extremamente altas com um cabo TP na porta de casa! E os cable modem? Como ficará isso? Acredito que tudo será convergido a fibra, pois por ela temos como passar som e imagem com muita qualidade, acredito que será isso!

Chegando a esse ponto, o cabo com uma velocidade monstruosa chegando a casa, o que fazer com ela? Ligar um monte de cabos TP nos equipamentos? Onde ligar isso num iPod ou iPad? Então aí vai entrar os WiFi com mais velocidade (hoje o 802.11n, chegando a 600mbps). Inter-operacionalidade de equipamentos, esta é a palavra-chave de hoje e que amanhã continuará a aumentar.

Ok, mas e o 4G que comentei? Onde ele entra neste cenário? Ele entra como “acesso do movimento”, isto é, quando estiver na rua, fora do range dos access point de casa ou do trabalho.

Acredito que pela necessidade da humanidade pela internet, o conforto já hoje tem com as redes wifi ligadas a ADSLs de seus 10 a 20mbps, a tendência da internet banda larga será esta. Essa mescla de serviços onde a palavra-chave será mobilidade, mobilidade na internet!

0 thoughts on “Para onde vai a banda larga?”

  1. Caro estudante, se não utilizares matemática para suportar teu raciocínio, tua previsão tem o mesmo peso (se não menos) que uma previsão da Mãe Diná! Sim, é p/ pensar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *